O programa de  trabalho remunerado é voltado para os alunos que desejem adquirir experiência de trabalho no Exterior como forma de aperfeiçoar o idioma e de ajudar na manutenção das despesas.

Atualmente há poucos países de língua inglesa que permitem esse tipo de experiência. Dentre eles a OPEN oferece como opções: Austrália, Canadá, Irlanda e Nova Zelândia.

Apesar do trabalho ser possível em todos esses países há programas e regras de concessão de visto diferentes para o aluno seguir e ser aceito nesse tipo de programa.

PERGUNTAS FREQUENTES

1Qual o nível de inglês necessário?
Depende do país mas de forma geral o nível requerido é de intermediário-avançado para avançado. É importante salientar que quanto mais fluente o aluno for maior será a chance dele conseguir uma melhor colocação. Além disso vagas mais qualificadas também possuem melhor remuneração.
2Quais as áreas de trabalho e os países disponíveis para realizar esse tipo de programa?
O programa de trabalho remunerado está disponível na Austrália, Canadá, Irlanda e Nova Zelândia e em geral a a área de trabalho vai depender muito mais do nível de fluência do aluno no idioma do que propriamente na formação / experiência do aluno no Brasil.
3Como funciona o trabalho remunerado no Canadá?
Atualmente o aluno brasileiro somente tem direito à work permit (visto de trabalho) se ele for aceito num curso de College. O College é um curso profissionalizante similar à uma faculdade onde o aluno precisa comprovar alguns requisitos para ser aceito.
4Quais os requisitos para ingressar num College no Canadá?

Além de comprovar conhecimento no idioma (o que pode ser feito com a apresentação de um bom desempenho do aluno em testes de proficiência internacional e/ou de teste aplicado pelo própria escola) o aluno também precisará apresentar:

- Cópia dos diplomas/certificados cursados no Brasil: Em geral essas cópias devem ser traduzidas para o inglês por um tradutor juramentado (consulte-nos).

- Histórico escolar com notas: Também precisa ser traduzido.

Uma informação importante: como o high school no Canadá possui 1 ano a mais do que no Brasil, é necessário que o aluno tenha cursado no Brasil pelo menos 1 ano de faculdade.

- Cópia do passaporte: Importante confirmar a data de validade do mesmo para que ele seja válido por todo o período do curso.

5Para este programa no Canadá, qual o tipo de visto necessário?

Nesse caso o programa precisa ter duração superior a 6 meses e o visto necessário será o de residente temporário (estudante).
O processo para análise do pedido de visto leva em média 60 dias e as taxas consulares custam por volta de R$ 454,94*.
O visto de estudante permite que o aluno permaneça mais tempo no Canadá e há necessidade dele passar por exames com médicos credenciados pelo Consulado e as taxas consulares são um pouco mais altas.
* as informações contidas aqui podem sofrer alterações pois dependem da política governamental de cada país. Igualmente, o valor das taxas consulares podem sofrer variação sem aviso prévio.

Dúvidas, consulte diretamente o site do Consulado: www.canadainternational.gc.ca

6No Canadá a escola vai arrumar o emprego para mim? Posso escolher onde vou trabalhar?

Existe uma taxa que o aluno paga para ter o auxílio da escola no processo de colocação nas vagas, entretanto, a responsabilidade da escola é no sentido de:

- oferecer aulas / wokshops para mostrar ao aluno como é o mercado de trabalho;

- oferecer aulas / workshops para ensinar ao aluno situações práticas como por exemplo: redigir corretamente o currículo, como se portar numa entrevista (quais as perguntas frequentes, o que NÃO deve ser perguntado, etc...);

- selecionar e agendar entrevistas de emprego para o aluno participar.

A contratação do aluno nas entrevistas em que ele participa não é responsabilidade da escola, ou seja, a contratação do aluno depende única e exclusivamente do desempenho dele na entrevista.

Uma vez que o aluno seja selecionado para preencher a vaga ele não pode recusá-la sob pena de se assim agir, liberar a escola de suas responsabilidades para com ele no agendamento de novas entrevistas.

7Como funciona o trabalho remunerado na Austrália?

Atualmente o aluno brasileiro é elegível para o visto de trabalho na Austrália ao aplicar para um programa de estudos que dure mais do que 12 semanas. As principais áreas onde o aluno poderá conseguir colocação é a área de serviços que engloba: trabalho em coffee shops, restaurantes, lugares turísticos, lojas, etc...

8Na Austrália a escola vai arrumar o emprego para mim? Posso escolher onde vou trabalhar?

Existe programa de trabalho na Austrália onde o aluno paga uma taxa de colocação para a escola garantir a vaga, mas a área de trabalho é mais restrita, consulte-nos. A maioria das escolas oferece cursos, wokshops e até treinamento para que os alunos se preparem e consigam por si só a tão sonhada vaga de trabalho.

9Como é o processo de visto para a Austrália?
Para programas com prazo superior a 12 semanas (independente do programa), o visto é o de estudante. Geralmente o tempo de permanência no país é a duração do curso + 30 dias.
O processo para análise do pedido de visto leva em média 30 dias úteis e as taxas consulares custam por volta de R$ 1.202,00.
Esse visto permite que o estudante trabalhe legalmente durante 20 horas semanais durante todo o tempo de estudo, além disso, também permite que haja dependentes do visto como cônjuges e filhos.
* as informações contidas aqui podem sofrer alterações pois dependem da política governamental de cada país. Igualmente, o valor das taxas consulares podem sofrer variação sem aviso prévio.
Dúvidas, consulte diretamente o site da Embaixada:
www.brazil.embassy.gov.au/brasportuguese/Visas_and_Migration.html
10Como funciona o trabalho remunerado na Irlanda? E o processo de visto?

Atualmente (até Outubro/2015) o aluno brasileiro é elegível para o visto de trabalho na Irlanda ao aplicar para um programa de estudos que dure 6 meses. Nesse caso, ele terá direito a 6 meses de estudo (quando poderá trabalhar até 20 horas por semana) e 6 meses de férias (onde ele pode trabalhar até 40 horas por semana).

As principais áreas onde o aluno poderá conseguir colocação é a área de serviços que engloba: trabalho em coffee shops, restaurantes, lugares turísticos, lojas, etc...

A partir de outubro/2015 – O prazo de estudos continua sendo de 6 meses, entretanto os meses de “férias” passarão a ser de 2 meses.
Os brasileiros não precisam de um pré-visto para ir para Irlanda, entretanto, precisam ter a documentação comprovando o objetivo da viagem e especificamente para aqueles que vão para o programa de estudo-trabalho, também:

– Carta da escola, com curso de carga mínima semanal de 15h/aula por semana

– Ter seguro governamental ou médico privado de uma empresa estabelecida na Irlanda

– 3000 euros comprovados em extrato de uma conta em banco irlandês

– Comprovação de endereço

– PPS (Personal Public Service)

– O valor de 300 euros pelo registro na Imigração.

11Na Irlanda a escola vai arrumar o emprego para mim? Posso escolher onde vou trabalhar?

A maioria das escolas oferece cursos, workshops e até treinamento para que os alunos se preparem e consigam por si só a tão sonhada vaga de trabalho, mas o sucesso na obtenção da vaga depende exclusivamente do aluno.

12Como funciona o trabalho remunerado na Nova Zelândia? E o processo de visto?

Existe um acordo entre o Brasil e a Nova Zelândia que permite que todo brasileiro possa ingressar na Nova Zelândia sem necessidade de visto desde que a permanência seja de até 3 meses. Entretanto para os estudantes que pretendem ter uma experiência de trabalho há a necessidade de aplicar para o visto.

O visto de estudo-trabalho na Nova Zelândia permite que os alunos trabalhem até 20 horas por semana durante o período de estudo, entretanto para isso a escola onde o aluno for estudar precisa estar classificada como Categoria 1.
O processo para análise do pedido de visto leva em média 50 dias corridos e as taxas consulares custam por volta de U$ 335.
Caso a escola esteja classificada como Categoria 2, é necessário que o curso tenha duração de pelo menos 6 meses e além idsso o aluno deve obter nota 5.0 no IELTS.

Para alunos que forem estudar em cursos com duração superior a 12 meses, é permitido o trabalho em período integral durante as férias do curso.
O valor mínimo pago depende das habilidades do funcionário, o salário inicial é de NZ$ 11.80.
* as informações contidas aqui podem sofrer alterações pois dependem da política governamental de cada país. Igualmente, o valor das taxas consulares podem sofrer variação sem aviso prévio.

Dúvidas, consulte diretamente o site do Consulado:www.immigration.govt.nz

13Como funciona a permissão de trabalho através de cursos técnicos?

Os cursos técnicos são para alunos que já tenham um nível de inglês avançado pois é necessário comprovar nível adequado no IELTS:

- Diploma nível 5 ou 6: IELTS 5.5

- Diploma nível 7: IELTS 7

Geralmente as próprias escolas possuem testes para identificar o nível de inglês do aluno.
O nível do Diploma está ligado a possibilidades do alunos conseguir ou não a permissão para trabalho após a conclusão do curso:

- Diploma nível 5: Tem duração de 1 ano e não permite concessão de visto de trabalho após a conclusão do curso (apenas durante o curso, limitado a 20 horas por semana)

- Diploma nível 6: Pode ter a duração de 16 a 24 meses. Esta modalidade de diploma permite que o aluno aplique para mais 1 ano de trabalho aberto (período integral) após a conclusão do curso (durante o curso vale a regra das 20 horas semanais)

- Diploma nível 7: Tem a duração de 1 ano e é possível utilizar créditos do curso de graduação do Brasil. Esta modalidade de diploma permite que o aluno aplique para mais 1 ano de trabalho aberto (período integral) após a conclusão do curso (durante o curso vale a regra das 20 horas semanais)

Importante: Os cursos técnicos permitem que a esposa/marido do aluno fique no país durante todo o período, entretanto o status será de turismo durante o período de estudos do mesmo, ou seja, a possibilidade para trabalho passa a valer somente para quando o aluno concluir o curso, quando ambos passam a ter o visto de trabalho em aberto (permite trabalhar período integral).

14Na Nova Zelândia a escola vai arrumar o emprego para mim? Posso escolher onde vou trabalhar?

A maioria das escolas oferece cursos, workshops e até treinamento para que os alunos se preparem e consigam por si só a tão sonhada vaga de trabalho, mas o sucesso na obtenção da vaga depende exclusivamente do aluno.

15Quanto vou ganhar?

Obviamente o valor de salário estará diretamente ligado à qualificação exigida pela vaga. Para pessoas que além da formação/experiência também possuam nível de inglês fluente as oportunidades serão maiores. Entretanto, mesmo para as vagas com menor nível de exigência o salário nunca poderá ser menor do que a legislação do país classifica como salário-mínimo.

No Canadá o salário-mínimo para cada hora trabalhada varia entre CAD$ 10,20 a 11,00 (referência 2014). Se quiser consultar um mapa de salários-minimo por província acesse o link:www.retailcouncil.org

Na Austrália o salário-mínimo por hora trabalhada é de AUD$ 16,87 (referência 2014) e varia conforme a qualificação do funcionário. Mais informações podem ser encontradas no link abaixo:www.fwc.gov.au

Na Irlanda o salário-minimo por hora trabalhada é de € 8,65 (desde 2011). Mais informações podem ser encontradas nesse link: www.citizensinformation

Na Nova Zelândia o salário-mínimo por hora trabalhada é de NZ$ 11.80. Mais informações podem ser encontradas no link abaixo: http://employment.govt.nz

16Onde vou morar? Quais os tipos de acomodação?

A acomodação é oferecida pela própria escola escolhida pelo aluno, sendo que podem variar entre:

Homestay: São famílias selecionadas na cidade escolhida e que recebem o aluno oferecendo além da estrutura da casa, também um quarto e um banheiro – individual ou compartilhado. É o tipo de acomodação mais completa, pois através dela o aluno tem acesso a conviver com os hábitos e costumes do país, geralmente tem as refeições incluídas no pacote além de praticar a língua nativa 100% do tempo. Esse tipo de acomodação é a mais em conta para o aluno, porém as famílias geralmente moram em locais que ficam entre 30 à 50 minutos da escola.

Residência estudantil: Nas residências estudantis geralmente moram estudantes de outros países que assim como você estarão lá para estudar inglês. Os quartos podem ser individuais ou compartilhados e geralmente há uma cozinha comunitária onde os próprios alunos preparam suas refeições. É ideal para o aluno que prioriza ter mais independência e quer ficar mais próximo à escola.

Hostel: Muito semelhante à residência estudantil, a diferença é que no Hostel o aluno não conviverá apenas com outros estudantes internacionais mas também com viajantes de outros lugares que estarão ali em virtude de turismo, trabalho, etc...

Hotel: Para o aluno que prefira mais independência e privacidade o hotel é a opção ideal, a desvantagem seria o custo mais alto e a não-convivência / menor convivência com falantes nativos e outros estudantes internacionais.

17Caso eu opte em ficar numa homestay, eu deveria levar algum presente para a família hospedeira? O quê?

É extremamente simpático levar algum presente do Brasil como forma de agradecimento à família em recebê-lo.

Algumas sugestões que costumam agradar:

Chinelos de dedo;

Camisetas do Brasil;

Cremes de beleza com ingredientes típicos do Brasil;

Doces típicos (ex.: doce de leite, cocada, chocolates, etc...);

Artesanatos.

Existem livros turísticos sobre o Brasil (em inglês) com fotos e com explicações sobre a cultura, os costumes, as festas, etc, que também são uma excelente lembrança e você ainda pode escrever uma dedicatória para eles.

18O que eu preciso levar na mala?
Além de roupas e itens pessoais, é importante levar toalhas de banho. Não é necessário levar roupas de cama
19Se o país é frio, devo comprar as roupas aqui ou lá?

Você pode usar as roupas de inverno brasileira mesmo nos países com inverno rigoroso pois geralmente lá eles se vestem em camadas já que praticamente todos os lugares (casa, escola, ônibus, shoppings, etc...)
possuem sistema de aquecimento, ou seja, o ideal é que você adquira um bom casaco/jaqueta lá para usar em ambiente externo e use roupas “normais” por baixo dele para estar nos ambientes aquecidos (roupas brasileiras). Indicamos que você adquira um bom calçado por lá pois existem boas opções waterproof (à prova de água) e antiderrapante, os quais são muito indicados se você for conviver diariamente com a neve.

Essas roupas mais adaptadas ao clima de inverno geralmente têm preços bem mais acessíveis lá do que se você for procurar comprá-las aqui no Brasil.

20Qual a vantagem de contratar uma agência de intercâmbio? Como a OPEN me auxiliará?

As principais vantagens em contratar uma agência no Brasil, especialmente a OPEN:

- Maior segurança: Seu contrato será em português;

- Orientação: Seu filho vai ter suporte em todo o processo desde o planejamento da viagem até o seu retorno;

- Indicação de escolas: A OPEN só trabalha com escolas sérias e consolidadas e já visitou quase todas as instituições oferecidas para comprovar a qualidade do ensino e poderá indicar a mais adequada ao seu perfil;

- Tranquilidade para os pais: Durante a viagem os pais terão o contato da agência aqui do Brasil para auxiliá-los.

Algo importante para você saber é que não há desconto ou variação alguma de preço se o aluno contratar o curso diretamente com a escola no exterior porque na verdade a remuneração da agência é paga pelas escolas como uma forma de comissão variável pelo número de alunos recrutados pela agência para aquela escola, ou seja, não há vantagem financeira para o aluno em contactar diretamente a escola.

1 de abril de 2016

Clima no Canadá

1 de abril de 2016

Meu dia-a-dia no High School

1 de abril de 2016

O que não fazer numa homestay

 

Nome


Email


Telefone


O que procura?

Estudar no exterior?Trabalhar no exterior?

A sua mensagem